É uma página onde aparecem os meus pensamentos, sentimentos, sob a forma de...
Sexta-feira, 10 de Junho de 2011
Neve

A noite cobriu-se de manto escuro,

A rua estacou o passo, expectante,

Os olhos, parados no Inverno duro,

Esperam o milagre resultante.

 

A noite abafa os incontáveis sons,

Suspende todo e qualquer movimento,

Apaga, do céu, os mágicos tons,

Elimina do ar o fraco vento.

 

E toda a natureza assim suspensa,

Aguarda a aguarela delicada:

A alva chuva de pétalas intensa,

Dando à terra a brancura imaculada.

 

Os pequenos leves e alvos flocos,

Descem repetidamente, sem pressa,

Em largas camadas, formando blocos,

Deixando a vasta terra nela imersa.

 

 

 



publicado por fatimanascimento às 16:14
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30
31


posts recentes

sono

À Fátima Nascimento (de A...

Regresso a casa (letra já...

Ontem as nossas...

Neve

O amor venceu

Nevoeiro

Oh calma...

poesia

os ponteiros

arquivos

Julho 2018

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

tags

todas as tags

favoritos

A manifestação de Braga

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds